Literatura

Memórias Póstumas de Brás Cubas, O Alienista e Memórias de um Sargento de Milícias

Depois de viajar por mais de 20 cidades e atingir milhares de estudantes do ensino médio, espetáculos já se tornam os mais novos sucessos de nosso repertório

Memórias Póstumas de Brás Cubas

“Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, une ironia, humor e psicologia, em um texto que já torna Machado o mais importante autor de realismo do Brasil.
 
No espetáculo, uma solução cênica que impressiona: ao invés de um, três atores interpretam o protagonista, Brás Cubas. Na versões jovem, adulto e morto, eles contam a trajetória de romances, sociedade e política com humor refinado e ao mesmo tempo popular.
 

O espetáculo conta com trilha sonora incidental produzida especialmente para a montagem​ e ​figurinos confeccionados de forma artesanal​.​
 
O Alienista
 
 
Rever conceitos, contestar e desconfiar: esta é a base da história de Machado de Assis, que nos faz questionar quem considerado normal ou louco. O protagonista, Doutor Simão Bacamarte é um renomado médico psiquiatra, na época, uma área ainda com pouca pesquisa. Com o tempo decide construir uma Casa de Repouso, lê-se aqui um hospício mesmo, na época, algo impensável.
 
Com uma visão exagerada sobre o comportamento humano, Bacamarte vai internando um a um todos da cidade, pessoas até então consideradas ‘normais’. As internações ocorrem praticamente sem distinção: empresários, políticos e até mesmo a esposa são levados para a tal Casa Verde.
 

 
O espetáculo conta com trilha sonora incidental produzida especialmente para a montagem, figurinos confeccionados de forma artesanal e um  final surpreende, que nos faz refletir sobre questões essenciais da vida.
 
Memórias de um Sargento de Milícias
 
O espetáculo retrata o Rio de Janeiro do século 19 e nos mostra a vida de Leonardinho, filho de imigrantes portugueses e que passa a infância e adolescência como filho abandonado que sempre teve o apoio de seus padrinhos.
 
Nesta adaptação do romance de Manoel Antônio de Almeida,  os romances ganharam protagonismo, sem perder a chance de retratar ainda as malandrices e engajamento no corpo da tropa do Major Vidigal. Cabe lembrar que o romance foi publicado originalmente em um folhetim semanal com capítulos curtos, por isso ao transformá-lo em livro, uma trama complexa se desenvolve com personagens que nem sempre se relacionam.
 
O espetáculo conta ainda com trilha sonora incidental produzido especialmente para a peça, além de figurinos fiéis e confeccionados de forma artesanal.

Fale com a gente

Vamos conversar? Anote os nossos contatos ou mande uma mensagem direto pelo formulário ao lado!